City Tour pela Região Central de Buenos Aires

Para quem está fazendo uma viagem pela primeira vez a Buenos Aires, é bom optar por um city tour no primeiro dia até pra se ambientar na cidade e já vai conhecendo diversos lugares de uma só vez. Nessa última ida (julho/2018), optei por um city tour em grupo porque já estava incluso no pacote que comprei pela agência aqui no Brasil. Quem prefere um turismo mais independente, tem uma opção de comprar o acesso daqueles ônibus turísticos e descer onde quiser e ir explorar sozinho. Custa 670 pesos e você pode pegar em diversos pontos (eles informam antes), mas se prepare que as vezes o ônibus vem cheio e precisa esperar o próximo, 20 minutos depois. Enfim… vai do seu estilo de viajar e de quanto tempo você terá para explorar a cidade. 

Dependendo de onde estiver, pode mudar a ordem dos fatores, mas a ideia de City Tour é para que dê pra fazer em um só dia um passeio pela região central, começando pela Avenida 9 de julho, onde fica o Obelisco.


Obelisco e Letreiro/Jardim vertical no meio da Avenida 9 de julho. O nublado atrapalhou a foto e foi assim a viagem toda. 
O Monumento de 67 metros de altura foi inaugurado no aniversário de 400 anos de Buenos Aires, fica na Praça da Independência, bem no meio da Avenida 9 de Julho. O local ganhou uma atração a mais que é o letreiro com as iniciais “BA” que na verdade é um jardim vertical com cerca de seis mil plantas de diferentes origens botânicas.

Plaza de Mayo: um dos principais pontos turísticos de Buenos Aires, onde tem a Casa Rosada, é também o local onde quase sempre acontece algum tipo de protesto. 
De lá, a gente segue para a Praça de Maio (Plaza de Mayo) onde fica a Casa Rosada, sede da presidência da república Argentina. O local oferece passeios guiados aos fins de semana e feriados nacionais. A Praça de Maio também é um importante cenário da história da Argentina por ser palco de diversas revoluções e protestos. O mais famoso deles é o das Mães da Praça de Maio que reune mulheres em busca dos seus filhos desaparecidos no período da Ditadura, na década de 70. 

No caminho entre o Obelisco e a Praça de Maio, você passa pelo Teatro Colón, considerado um dos cinco melhores do mundo, tendo sua acústica elogiada por Pavarotti. É considerado Patrimônio Histórico Nacional e oferece passeio guiado de segunda a sexta. E você avista também uma fila enorme, quase sempre é para entrar no Café Tortoni, mas esse eu dedicarei um post só pra ele.

Parte externa do Museu cheio de homenagens a Maradona – Foto Nov/2010 
Nosso roteiro segue agora para o Bairro Boca, onde fica a sede do time Boca Junior, o estádio da Bombonera. É um passeio interessante até pra quem não gosta de futebol porque a visita que começa desde a entrada com uma espécie de calçada da fama com estátuas de jogadores que passaram pelo time, o Museu da Paixão Boquense e enfim, a parte interna do estádio. Tem a opção de ingresso até para quem quer conhecer o vestuário ($230 a $410). 

Controlou as emoções do futebol? É hora de seguir pelo Caminito. A Vilinha era residência dos imigrantes que chegaram a Buenos Aires fugindo da peste na Europa e foram se aglomerando pertinho do Porto. Hoje em dia não mora ninguém, virou uma vilinha cenográfica com casinhas de madeira e chapa pintadas de cores fortes que dão esse colorido lindo nas fotos. O local abriga o mercado de artesanato, vendas de souvenirs (achei inclusive bons preços), apresentações de Tango pelo meio da rua, restaurantes e cafés. Caso o seu roteiro não caiba um domingo na feirinha de San Telmo, creio que o melhor lugar para comprar souvenir é nesses mercados.

Depois disso, é pedida é conhecer San Telmo. Minha dica é começar por um endereço específico: Defensa, 698. É onde fica a estátua da Mafalda, personagem do cartunista argentino Quino. E depois da tradicional foto, segue o passeio pelas ruas de lá que são cheias de antiquários e brechós charmosinhos. Se for um domingo, dedique mais tempo a isso pois é o dia da tradicional feirinha de San Telmo. Os passeios de city tour em grupo não param lá, apenas passam. Se quiser dedicar mais tempo, reserve outro momento da viagem para isso, de preferência num Domingo. 

Se ainda tiver pique, dá pra fazer um passeio por Puerto Madero pra conhecer a Ponte de la Mujer e aproveitar os restaurantes ou se tiver muito cansado, optar por jantar nas Galerias Pacífico – um shopping com uma arquitetura de babar e ficar olhando pra cima o tempo todo. Não achei muito grande e nem com muita opção de restaurante, o atrativo dele parece ser a beleza mesmo.

2 comentários “City Tour pela Região Central de Buenos Aires

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo